Presidente da CUT chama a classe trabalhadora a parar por nenhum direito a menos

Objetivo das “reformas” de Michel Temer, segundo Vagner Freitas, é acabar com o Estado de Direito para exterminar as políticas públicas construídas pelos governos populares [Escrito por: Luciana Waclawovsky / CUT] Na primeira agenda pública de 2017, o presidente da CUT, Vagner Freitas, convocou a classe trabalhadora a enfrentar as retiradas de direitos que o governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) está tentando implementar com apoio do Congresso Nacional. Em Brasília para participar da abertura do 33º Congresso Nacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que aconteceu na tarde desta quinta-feira (12), Freitas afirmou que não será possível nenhum entendimento com os políticos que organizaram o golpe de estado - Leia mais [...]

Especialistas desmentem propaganda oficial a favor da reforma da Previdência

[Escrito por: Rede Brasil Atual] Em propaganda que defende a reforma da Previdência, que está sendo veiculada na TV, no rádio e em jornais de todo o país, o governo Temer insiste na tese de que a reforma é a única saída para salvar a aposentadoria dos trabalhadores. “Ou reforma a Previdência, ou ela quebra”, diz um dos slogans da campanha. Especialistas, contudo, contestam e afirmam que o propalado rombo, na verdade, não existe. Eles destacam que a Previdência tem outras fontes de recursos, como tributos pagos pelas empresas, taxações de importações e até loterias, como a Mega-Sena, não ficando restrita apenas às contribuições dos trabalhadores. “As contas da Previdência - Leia mais [...]

Pacote de Temer não destrava economia e penaliza trabalhadores, diz presidente da CNM/CUT

Em artigo, presidente da CNM/CUT avalia medidas econômicas anunciadas em dezembro e conclui que sem política industrial e participação dos trabalhadores em fóruns decisórios país não crescerá [Escrito por: CNM/CUT] O presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT), Paulo Cayres, divulgou nesta segunda-feira (9) artigo em que analisa o pacote de medidas microeconômicas anunciado pelo governo ilegítimo de Michel Temer no mês passado. Para o sindicalista, o Brasil só poderá efetivamente voltar a crescer com uma política voltado ao fortalecimento da indústria – transformando-a no motor da economia – e com ações que estimulem o crédito, a redução da taxa de juros e, principalmente, gerem empregos. No texto, - Leia mais [...]

Reforma para um novo ciclo político

A fragmentação política desconstituiu o centro democrático, e abriu espaço para a direita [Escrito por: Marcio Pochmann, na Revista Brasil Atual] Após os 21 anos de vigência da ditadura (1964-1985) que interromperam a primeira experiência de regime de democracia de massas entre os anos de 1945 e 1964 (19 anos), o Brasil ingressou no ciclo político denominado Nova República. Esta segunda experiência democrática de massas, a mais longeva até então (1985-2016), encontra-se esgotada. O golpe jurídico-parlamentar ao regime democrático no mês de agosto de 2016 rompeu com as bases do acordo sociopolítico que fundamentou e permitiu desenvolver-se a Nova República. Com 31 anos de experiências acumuladas por governos eleitos pelo - Leia mais [...]