notícia

Trabalhador fica desprotegido na hora da demissão sem homologação no sindicato

Sem a fiscalização dos sindicatos no momento da rescisão dos contratos, trabalhadores ficam à mercê da boa vontade dos empregadores para terem seus direitos plenamente respeitados [Escrito por: Rede Brasil Atual] Com o fim da obrigatoriedade da homologação das rescisões nos sindicatos para contratos com duração superior a um ano – uma das mudanças da “reforma” trabalhista do governo Temer, que vigora desde novembro passado –, cresce o risco do trabalhador ser lesado e não ter os seus direitos devidamente respeitados no momento da demissão. Na categoria bancária, por exemplo, antes da reforma, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região realizava uma média de mil homologações por mês, com picos de até 1.500. Já neste ano, a - Leia mais [...]

Deputados e ministros do TST se unem contra os direitos trabalhistas

Câmara lança “Jornadas Brasileiras das Relações de Trabalho” para defender o indefensável: a nefasta reforma trabalhista. CUT critica formato antidemocrático do evento e diz que ação é mais um retrocesso [Escrito por: Rosely Rocha, especial para Portal CUT] A Câmara dos Deputados lançou este mês as Jornadas Brasileiras das Relações do Trabalho, uma série de eventos que vai reunir um grupo de ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e juristas, todos favoráveis à reforma trabalhista. A missão desses especialistas na área do trabalho é convencer advogados, juízes, membros do Ministério Público e auditores fiscais do Trabalho, responsáveis pela aplicação direta da legislação, que a nova lei trabalhista do ilegítimo - Leia mais [...]

Neoliberalismo de Temer desmonta a indústria nacional

Continuidade do processo entreguista do presidente ilegítimo protagonizado pela privatização do setor produtivo estatal destrói empregos e a economia nacional [Escrito por: Márcio Pochmann – Rede Brasil Atual]  A construção de um dos parques industriais mais avançados e integrados do mundo permitiu ao Brasil abandonar, a partir de 1930, a condição de atraso imposta pela antiga e longeva sociedade agrária. Ainda que tardio, o avanço do capitalismo industrial transcorreu concomitante com o estabelecimento de uma nova e complexa sociedade urbana rica, porém permeada por significativa desigualdade econômica, social e de poder. A permanente postergação da realização das reformas clássicas do capitalismo contemporâneo, como a agrária, tributária e social, impossibilitou que - Leia mais [...]

Mobilização dos caminhoneiros mostra importância de um sindicato combativo

A ausência de um sindicato forte que representasse de fato os caminhoneiros parados gerou um impasse nas negociações e fez com que a pauta dos empresários prevalecesse no acordo firmado com o governo [Escrito por: Luciana Waclawovsky e Marize Muniz] As confusas negociações entre o governo ilegítimo e golpista de Michel Temer (MDB-SP) e os caminhoneiros, que pararam o Brasil durante dez dias, se transformaram em um exemplo clássico de como um sindicato forte e representativo pode fazer de fato a diferença na hora de defender os direitos da classe trabalhadora. O governo chegou a anunciar um acordo três dias depois do início da paralisação para, depois, descobrir que a categoria - Leia mais [...]

Trabalhadores debatem propostas para indústria impulsionar o desenvolvimento

Seminário que acontece em São Paulo dialoga sobre o atual desmonte da indústria brasileira e os desafios da Industria 4.0 [Escrito por: CNQ/CUT] “Tudo está difícil por que o Brasil está preso em Curitiba por uma justiça que pune aqueles que defendem os interesses da classe trabalhadora”, pontuou o representante da Frente Nacional de Prefeitos, Ângelo Perugini, prefeito de Hortolândia. Perugini compôs o painel de abertura do Seminário Desafios da indústria no Brasil e os Trabalhadores e Trabalhadoras, que está sendo realizado no centro da capital paulista nestes dias 13 e 14 de junho para debater e elaborar propostas para o setor industrial brasileiro. O discurso comum na abertura do - Leia mais [...]

Unidas, CUT e demais centrais aprovam Dia Nacional de Luta para 10 de agosto

A mobilização nacional da classe trabalhadora foi aprovada em ato realizado durante lançamento da Agenda Unitária elaborada pelas 7 centrais que embasará as ações neste período eleitoral [Escrito por: Érica Aragão] O Fórum das Centrais, formado pela CUT, CSB, CTB, Força Sindical, Intersindical, Nova Central e UGT, definiu o dia 10 de agosto como Dia Nacional de Luta, com atos e paralisações em todo País. A data foi divulgada nesta quarta-feira (6), em São Paulo, no lançamento oficial da Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora, documento que lista 22 propostas para o desenvolvimento do Brasil, com foco na pauta da classe trabalhadora. O documento norteará as ações e mobilizações da classe trabalhadora para o próximo - Leia mais [...]

Temer cancela 422 mil benefícios sociais da população mais vulnerável do país

Até o final do ano mais cortes deverão atingir trabalhadores em situação de vulnerabilidade, como os beneficiários do BPC e aposentados por invalidez [Escrito por: Luciana Waclawovsky, especial para Portal CUT] Às vésperas de completar dois anos do golpe de Estado, o governo ilegítimo e golpista de Michel Temer (MDB-SP) anunciou que irá cancelar 422 mil benefícios sociais. Destes, 228 mil são de auxílios-doença, 151 mil Benefícios de Prestação Continuada (BPC) e 43 mil de aposentadorias por invalidez. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (16), em Brasília, pelos ministros do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, e do Planejamento, Esteves Colnago. Eles disseram que diversos programas sociais estão sendo revisados com o - Leia mais [...]