PROCESSOS

21/12 – Relação de processos com respectivo andamento (publicada também no ZÉ MARRETA nº 1390 – Especial para Aposentados.

1 – 0000873-59.2012.5.03.0102 (Minutos antes e após a jornada)
Favorável aos trabalhadores. Decisão definitiva. Está elaborando cálculos dos créditos dos trabalhadores.
Situação em 06/12/17 – intimação para perito concluir o laudo.

2 – 0000126-75.2013.5.03.0102 (Abeb)
Pretensão de manter ABEB para dispensados e aposentados. Perdemos no TRT. Recorremos.
06/12/17 – continua no TST à espera de decisão.

3 – 0000251-43.2013.5.03.0102 (Alteração da Jornada de turno diurno)
Ganhamos apenas uma parte do pedido que é o pagamento de 1,4575% sobre o salário-base-mês e o processo está no TST, em Brasília, aguardando julgamento do recurso nosso e da Arcelor. 06/12/17 – Continua concluso para decisão TST.

4 – 814/13 – 2ª vara 814-37 (PLR no prazo do aviso prévio)
Ganhamos a diferença de PLR no prazo do aviso prévio, perante o TRT. Houve recurso da Arcelor para o TST, ainda não julgado.
06/12/17 – Continua concluso para decisão no TST.

5 – 0010989-85.2016.5.03.0102 (PLR 2016)
Sentença procedente. Reconhecida a nulidade do acordo de PLR celebrado com a comissão. Está no prazo de recurso.

6 – 0010978-73.2016.5.03.0064 (Divisor 180)
Sentença improcedente. Recorremos. Em 06.12.2017 – Concluso para julgamento dos embargos de declaração

7 – 0010993-08.2017-0064 (7ª e 8ª horas em atividade insalubre ou perigos)
Audiência designada para o dia 22.01.2018

07/12/2016 – Convocação de trabalhadores para apresentar documentação necessária para pagamento da “MEIA HORA” – Confira no RAPIDINHO Nº 58.

23/11 – Homologado (formalizado) acordo dos processos da “Meia Hora”. Confira no RAPIDINHO Nº 57.
Confira matéria a respeito>>>

17/11Confira decisão da assembleia>>>

**

17/11 – Assembleia nesta quinta-feira, em dois horários (8h e 17h) para deliberação sobre acordo em tornos dos processos da “Meia Hora” (746, 312 e 1157). Boletim de convocação>>>

**

28/10 –  “MEIA HORA” – Processos 746, 312 e 1157 – A ArcelorMittal não aceitou proposta formulada pelo juiz, e a audiência de conciliação realizada nesta sexta-feira (28) no TRT, em BH, terminou sem acordo. Não foi agendada nova audiência. O processo prossegue.

**

21/10 – ARCELORMITTAL – “MEIA HORA” – Processos 746, 312 e 1157 – Na audiência realizada hoje (21/10) no Tribunal Regional do Trabalho, em BH, permaneceram divergências entre a ArcelorMittal e o Sindicato, principalmente quanto ao número de trabalhadores a serem contemplados. A empresa pediu, então, nova audiência para o próximo dia 28, às 10 horas, para verificar a possibilidade real de algum acordo.

**

30/09/2016 – ARCELORMITTAL – “MEIA HORA” – Processos 746, 312 e 1157 – Na quinta-feira (29), no TRT, em BH, Sindicato e ArcelorMittal fizeram considerações sobre os processos, e nova audiência  de conciliação foi agendada para o dia 21 de outubro, às 10 horas,  na tentativa de viabilizar acordo.
**

08/09/2016 – ARCELORMITTAL – “MEIA HORA” – – Processos 746, 312 e 1157 – A Justiça do Trabalho realizou uma reunião de tentativa de conciliação no dia 30 de agosto, envolvendo todos os três processos da “Meia Hora”. ArcelorMittal e Sindmon-Metal voltam a discutir o assunto em outra reunião conciliatória agendada para o dia 29 de setembro.

29/07/2016 – 
1 – ARCELORMITTAL – “MEIA HORA”
a) nº 746/2005 – Aguardando julgamento de recurso da ArcelorMittal;
b) nº 312/2006 – Aguardando manifestação do perito sobre o cálculos.

22/07/2016
Justiça do Trabalho ordena pagamento de R$ 1 milhão a ex-funcionários da Harsco, por horas extras

 

Publicações anteriores>>>

 

8 comments

  • Boa Tarde!Infelizmente entra e sai reuniões e o assunto não muda falta gente na lista,até quando vamos ouvir o mesmo assunto,não é mais fácil aceitar pagar quem estiver na lista para depois estudar o caso de quem não está,quem são esses que estão fora da lista?Reaumente essas pessoas tem direito?Se tem por que não estava na lista?

    • Se houver acordo sem resolver essa pendência, não tem como acrescentar depois. A assessoria jurídica tem avaliado com muito cuidado e seriedade o assunto. Acordo é bem vindo, desde que seja sensato.

  • Eu Adirson Rinardo Mendes não concordo com o valor recebido ( 11.858.68) sendo que em 2013 recebi ( 15.686.46) mais (1.500.00) e meu salário não era inferior a ajudante pois eu era forneiro tirava 20 dias de férias e fazia várias horas extras , Não concordo pois pessoas com salário inferior receberam uma quantia muito maior que a minha , será que o sindicato fez uma divisão aleatória ? Gostaria de receber cálculo feito por sindicato via emai l ( sindicato , perito , e Arcelor) , existe outro processo minutos que antecedem e sucedem á jornada de trabalho , meu Colega entrou á 10 anos atrás neste mesmo processo e recebeu 12 mil , o sindicato entrou para todos sindicalizados e nao sindicalizados se o mesmo processo der menos que o cálculo que estou fazendo eu nunca mais irei confiar no sindicato , pois ja tenho dúvidas sobre o sindicato , vários amigos me falaram para procurar meus direitos .

    • Olá, Adilson, você pode entrar em contato com o secretário de administração e finanças, José Quirino, pelo telefone 3851-1222, ou diretamente em nossa sede (ligue antes para confirmar se ele está presente). Todos os casos foram avaliados com cuidado; não houve divisão aleatória. Por questão de segurança, não podemos enviar cálculos por email, mas, podemos, sim, demonstrá-lo pessoalmente.

      Gostaríamos de lembrar que se trata de ação coletiva ajuizado pelo Sindicato, por iniciativa própria com muito zelo, e que, portanto, precisa ser valorizada pela categoria. Obrigado pelo contato.

  • sinticado tem que ter mais responsabilidade , o que está faltando , pois antigamente o pessoal que aposentava e voltava a trabalhar era chamado de pelego hoje a pelegagem e todo diretor do sindicato como exemplo Eduardo Alfeu aposentado diretor do sindicato voltou a trabalhar nem o pessoal que trabalha com ele aceita ele pois ele só procura dormir é nao tem responsabilidade no servićo então o sindicato tem que mudar sua postura pois , se entrou com o papel no sindicato para aposentar não importa se e tem que desligar ,pois isso só cria divergência entre os operários da belgo pois acaba a confiança entre os novatos que não vai nunca sindicalizsindicalizar

Deixe uma resposta