ZÉ MARRETA Nº 1369 – Solução para PLR depende da ArcelorMittal

 [PDF AQUI]: EDIÇÃO Nº 1369 – 11/11/2016 Solução para PLR depende da ArcelorMittal / ArcelorMittal tenta culpar Sindicato por problema que ela causou / Modelo da empresa possibilita disparidades / Rede de Trabalhadores da ArcelorMittal discute ação articulada por PLR / Mobilização precisa ser desde agora! Já – Grupo 19 oferece 2% parcelados  – Arcelor fala em “aproximar números” / Reclamações contra PH não param / Greve Geral / Processo da Meia Hora: edital anexo Confira aqui o anexo>>>> [OBSERVAÇÃO: Este boletim foi impresso com numeração incorreta de 1370]   - Leia mais [...]

Juventude já está na rua, falta o trabalhador, diz presidente da CUT

“O objetivo do golpe é tirar a classe trabalhadora do planejamento econômico do país”, afirmou nesta terça-feira (8) o presidente da CUT, Vagner Freitas, no encerramento de uma assembleia nacional de trabalhadores do setor de transportes, ligados a diversas centrais sindicais. Parte deles participará de paralisações nas próxima sexta-feira (11), em um dia nacional de greve contra a ameaça de retirada de direitos por parte do governo Temer. Para o dirigente, ainda falta, em alguma medida, convencer o trabalhador de que o processo de impeachment foi contra ele. “A juventude já está na rua, lindamente, outros movimentos também. Falta o trabalhador organizado.” [Escrito por: Luiz Carvalho/CUT Nacional] Freitas identifica algumas - Leia mais [...]

STF julga terceirização e pode precarizar ‘legalmente’ as relações de trabalho

[Escrito por:  Rede Brasil Atual] São Paulo – O Supremo Tribunal Federal (STF) julgará nesta quarta-feira (9) a Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho, que trata de contratos de trabalho, admitindo a terceirização de atividades-meio das empresas, mas não atividades-fim. Para o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, caso o Supremo admita todos os tipos de terceirização, a decisão poderá precarizar a situação de todo o mercado de trabalho. “O STF pode dar mais liberdade às empresas que estabelecem a terceirização, o que poderá fragilizar os trabalhadores dessas empresas que já estão em situação precária. (Essas prestadoras de serviço) já deixam de pagar direitos a esses trabalhadores, encerram as - Leia mais [...]

Motivos para parar dia 11 de novembro não faltam

Desde que o golpe se concretizou, golpistas avançam em direitos da classe trabalhadora e tropeçam em contradições [Escrito por:  CUT] A CUT e demais centrais sindicais chamaram, para o próximo dia 11 de novembro, o “Dia Nacional de Greve”. A expectativa é de união de classe trabalhadora contra um governo que tem em sua gênese um golpe parlamentar que derrubou a presidenta eleita Dilma Rousseff. Uma breve análise do cenário político nos últimos meses mostra que desde que Michel Temer (PMDB) sentou na cadeira da presidência, um alvo ficou evidente: os direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores. Não faltam motivos, portanto, para que no próximo dia 11 de novembro a - Leia mais [...]

Nenhum país adotou teto de gastos como o da PEC 241

Regras são menos rigorosas nos sistemas adotados ao redor do mundo, e impacto da crise de 2008 levou a alterações no regime para evitar que estragos fossem maiores [Escrito por: Agência Pública] “Vale a pena destacar casos positivos da fixação de teto de gastos. Todos os países que adotaram essa sistemática recuperaram sua economia. A Holanda, por exemplo, adotou limites em 1994, conseguiu reduzir a relação dívida/PIB de 77,7% para 46,8% e enxugou as despesas com juros de 10,7% para 4,8% do PIB. Ao mesmo tempo o desemprego caiu de 6,8% para 3,2%.” – Trecho do relatório da PEC 241 na Câmara, de autoria do deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) A fixação de - Leia mais [...]

CUT se soma à Jornada por Democracia e contra o Neoliberalismo

Atividade organizada pela Confederação Sindical das Américas será em novembro em todo o continente e também reunirá os movimentos sociais do continente [Escrito por: Solange do Espírito Santo / CNM/CUT] Entidades sindicais de todos os países americanos estão organizando a Jornada Continental por Democracia e contra o Neoliberalismo. A atividade, coordenada pela Confederação Sindical das Américas (CSA) e com a participação dos movimentos sociais e sindical, será deflagrada em novembro, e tem o objetivo de mobilizar trabalhadores de todos os países em protesto contra o ataque aos seus direitos por parte de governos que voltam a apostar em medidas neoliberais para atender aos interesses do capital financeiro internacional. No Brasil, a - Leia mais [...]