notícia

Movimento sindical se despede de Ubirajara Alves de Freitas, o Bira

Dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de BH e Contagem e da CNM-CUT morre aos 55 anos [Escrito por: Geraldo Valgas, presidente do SINDIMET] É com enorme pesar que a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de BH/Contagem e região informa o falecimento, na manhã dessa sexta-feira, 22 de fevereiro, do companheiro Ubirajara Alves de Freitas, o Bira, que lutava bravamente contra um câncer. Eu, Geraldo Valgas, Conheci o Bira em 1982, na empresa Montec. Trabalhamos juntos por dois anos. As conversas e troca de ideias que tínhamos deram início a formação de uma consciência de classe que nos fez construir nossa história em defesa de trabalhadoras e trabalhadores. Após dez anos, - Leia mais [...]

Quem já está aposentado também corre riscos com reforma de Bolsonaro, diz economista

Modelo de capitalização elimina contribuição do Estado e do empresariado, o que acaba por impactar negativamente a Previdência Pública, explica economista [Escrito por: Cláudia Motta / Rede Brasil Atual] A proposta de “reforma” da Previdência do governo Jair Bolsonaro deve ser anunciada nesta quarta-feira (20). No mesmo dia, as centrais CUT, CTB, Força Sindical, Intersindical, CSP-Conlutas, CGTB, CSB e Nova Central farão uma assembleia unificada dos trabalhadores na Praça da Sé, em São Paulo, para construir ações de resistência à reforma. Caso o regime de capitalização pretendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, seja realmente aprovado, quem já está aposentado também corre riscos. Esse regime, em que cada trabalhador é responsável por poupar para sua aposentadoria, - Leia mais [...]

Em visita ao Sindmon-Metal, presidente da CNM/CUT defende união e resistência

Paulo Cayres tem feito reuniões nos sindicatos filiados para discussão da conjuntura político-econômica e de estratégias de luta sindical [Escrito por: Wir Caetano] O presidente da CNM/CUT, Paulo Cayres, entre a secretária de Igualdade Racial da entidade, Christiane Aparecida, e o presidente do Sindmon-Metal, Otacílio das Neves Coelho [Foto: Wir Caetano / Dabliê Texto Imagem] Aproximação das bases, reflexão sobre a conjuntura político-econômica e discussão de formas de resistência. Foi com esses objetivos que o presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da Central Única dos Trabalhadores (CNM/CUT), Paulo Cayres, se reuniu com a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal) nesta terça-feira, 19. A reunião faz parte das - Leia mais [...]

Reforma da Previdência de Bolsonaro é muito pior do que a de Temer

É um ataque brutal contra a classe trabalhadora e não combate privilégios, apenas dificulta o acesso e reduz o valor da aposentadoria, diz o presidente da CUT, Vagner Freitas [Escrito por: Marize Muniz Tatiana Mellim] O presidente Jair Bolsonaro (PSL) bateu o martelo e concordou com a proposta de reforma da Previdência feita por sua equipe econômica que dificulta o acesso – diminui o número de trabalhadores e trabalhadoras que vão conseguir se aposentar – e reduz o valor dos benefícios. O texto da proposta é pior do que o apresentado pelo ilegítimo Michel Temer(MDB) e será enviado ao Congresso Nacional na próxima quarta-feira (20). No mesmo dia, a CUT e demais centrais realizarão uma Assembleia Nacional da - Leia mais [...]

MULHERES EM LUTA, O LUCRO NÃO VALE A VIDA

No Dia Internacional da Luta das Mulheres, denunciamos a política da morte que levou nossa companheira Marielle Franco e a política da morte que soterrou vidas e sonhos em Brumadinho [Escrito por: Frente Brasil Popular Minas] Frente Brasil Popular e Blocos de Carnaval de BH convocam todas e todos para caminhar junto às mulheres de luta, fortalecendo o lindo ato do 8 de Março de 2019. O projeto conservador e neoliberal abraçado pelo governo Bolsonaro é uma usina de mortes. Expolia nossa vida e nosso trabalho para alimentar as usinas do lucro, tirar o brilho das nossas vidas, o pão de nossas mesas, as sementes de nossa terra, as águas - Leia mais [...]

“Proposta de Bolsonaro é que brasileiro morra sem se aposentar”, diz ex-ministro

Carlos Gabas, ex-ministro nos governos dos ex-presidentes Lula e Dilma, analisa a proposta de reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL) [Escrito por: Brasil 247]           “Se a proposta não for um balão de ensaio, é uma bomba atômica”. É assim que o ex-ministro da Previdência, Carlos Gabas, analisa a proposta de reforma da Previdência do governo Bolsonaro que deve ser apresentada ao Congresso Nacional, e que foi divulgada nesta segunda-feira (4). O texto da PEC prevê a obrigatoriedade de idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem. A proposta que Temer tinha encaminhado previa idade mínima de 65 anos para - Leia mais [...]

Confirmado: PEC da reforma da Previdência de Bolsonaro é pior do que a de Temer

Mulheres e homens serão obrigados a trabalhar até os 65 anos – muitos morrerão antes de conseguir se aposentar. Quem viver mais terá de trabalhar 40 anos para conseguir receber 100% do benefício [Escrito por: Redação CUT] A minuta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de reforma da Previdência que o governo de Jair Bolsonaro (PSL) deve enviar ao Congresso Nacional este mês é pior do que a do ilegítimo Michel Temer (MDB). O texto da PEC, obtido pelo Estadão/Broadcast, prevê a obrigatoriedade de idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem. A proposta que Temer tinha encaminhado previa idade mínima de 65 anos para homens - Leia mais [...]

NOTA DE PESAR – Gisele Moreira da Cunha

O Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal) manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento de Gisele Moreira da Cunha, uma das vítimas do rompimento de barragem da Vale em Brumadinho (Grande BH) no dia 25 do mês passado. O corpo foi localizado e reconhecido neste final de semana. Ela era irmã da artista plástica e professora de artes Deisiele Moreira da Cunha, que, em 2009, foi uma das idealizadoras e coordenadoras do projeto “Nós na Foto”, do Sindmon-Metal, realizado em comunidade popular da periferia de Monlevade. Nossas condolências aos familiares. A companheira Gisele trabalhava em uma empresa que prestava serviços à mineradora. Lamentável mais este crime contra a vida - Leia mais [...]

Desemprego para de subir em 2018, mas informalidade e desalento disparam

Estimativa é de 12,8 milhões de desempregados, 3% a menos do que em 2017 e 90% a mais ante 2014. Total de desalentados triplicou nesse período. Trabalho com carteira cai e sem carteira/autônomo cresce [Escrito por: Rede Brasil Atual, 31/01/2019] A taxa média de desemprego no país parou de subir em 2018, passando para 12,3%, ante 12,7% no ano anterior, mas a informalidade no mercado de trabalho está em seu nível mais alto e o desalento aumentou, segundo o IBGE, que nesta quinta-feira (31) divulgou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. Um ano depois da “reforma” trabalhista, o número de desempregados é estimado em 12,836 milhões, 3% a - Leia mais [...]