Temos motivo de sobra para rejeitá-la, diz CUT sobre a reforma da Previdência

Em resolução, direção da Central diz que é o momento de intensificar a luta contra o fim da aposentadoria, exige apuração dos fatos que envolve Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato [Escrito por: Redação da CUT] Reunida na última terça-feira (02), a Direção Executiva da CUT avaliou positivamente a greve geral de 14 de junho, discutiu sobre o cenário da luta contra a reforma da Previdência da Central e afirmou que tem “motivos de sobra para rejeitá-la”, porque retira direitos fundamentais da classe trabalhadora, segundo o documento. Com a avaliação de que o relatório da reforma da Previdência, apresentado nesta quinta-feira (4) na Comissão Especial que analisa a - Leia mais [...]

ZÉ MARRETA Nº 1414 – Voltas às aulas

ZÉ MARRETA Nº 1414 – 1º/07/2019 Volta às aulas: ArcelorMittal diz ter projeto para reeducação de chefias no trato com trabalhadores e sindicatos / Como andam as conversas sobre bafômetro, celular e “comunicação de desvios”? / O seminário “A Representação política da mulher e seus enfrentamentos”, promovido pela Doctum de João Monlevade, será realizado no Sindmon-Metal na próxima sexta-feira, 5, às 19 horas / GRUPO 19 – Convenção 2018 / Terceirizados reclamam de condições de  trabalho na ArcelorMittal / Sindicato questiona serviços da Aberta – - Leia mais [...]

Monlevade terá manifestação contra reforma da Previdência nesta sexta

A Frente Brasil Popular (grupo que reúne sindicatos, movimentos sociais e partidos políticos) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de João Monlevade realizam manifestação nesta sexta-feira, 14, contra o projeto de reforma da Previdência do governo federal, cortes na educação e aumento do desemprego. LEIA MATÉRIA COMPLETA NO BLOG DA FRENTE BRASIL POPULAR>>> - Leia mais [...]

Mulheres são as principais prejudicadas pela reforma da Previdência, diz Padre João

Parlamentar avalia que regras para trabalhadoras rurais e professoras não reconhecem alta carga de trabalho dessas profissionais [Escrito por: Wir Caetano] “Essa é uma reforma machista”. Foi assim que o deputado federal Padre João (PT) classificou a Proposta de Emenda Constituição (PEC) 06/19 do governo de Jair Bolsonaro para reforma da Previdência Social, em palestra  no Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal) na última sexta-feira, 31. Ele fez esse comentário ao tratar dos itens referentes às exigências de idade mínima e tempo de contribuição para aposentadoria de mulheres do campo e professoras (CONFIRA DETALHES>>>). Esse foi um dos aspectos analisados pelo parlamentar, que discutiu detalhamente vários pontos da proposta do governo. Padre - Leia mais [...]

NOTA DE PESAR – “Trevo”

O Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal) manifesta profundo pesar pelo falecimento do companheiro e  ex-diretor desta entidade Raimundo Mamede Tavares Alves, conhecido como “Trevo”, 76 anos, ocorrido nesta segunda-feira (27). Nossos sentimentos aos familiares do “Trevo”. O corpo será velado no Velório Real Pax, na avenida Gentil Bicalho, bairro JK, João Monlevade, e  o sepultamento ocorrerá nesta terça-feira, 28, às 10 horas. - Leia mais [...]

Palestra do deputado Padre João no Sindicato dos Metalúrgicos aborda impactos da reforma da Previdência

Esta é a segunda vez que tema é objeto de análise na sede do Sindmon-Metal este ano [Escrito por: Wir Caetano / Sindmon-Metal] O deputado federal Padre João (PT) estará no Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal) na sexta-feira (31), a partir das 18h30, para falar sobre os impactos da proposta da reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. Crítico da PEC 06/2019 – Proposta de Emenda à Constituição para reforma do sistema previdenciário do país -, o parlamentar diz, em material informativo publicado recentemente, que “em 358 dos 853 municípios de Minas Gerais, o valor dos benefícios da Previdência é maior do que o que as prefeituras recebem - Leia mais [...]

Racismo e cultura patriarcal comprometem cuidados com a saúde da mulher e mortalidade materna

[Escrito por: Rádio Brasil de Fato / Repórter SUS – Editado por Wir Caetano/Dabliê] Essa semana celebra-se, em 28 de maio, o Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher e o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna. Cerca de 830 mulheres morrem todos os dias por complicações relacionadas à gravidez ou ao parto em todo o mundo, conforme boletim informativo de 2018 da Organização Pan-Americana (Opas/OMS). Estima-se que, em 2015, cerca de 303 mil mulheres morreram durante e após a gravidez e o parto. A maioria delas poderia ter sido evitada. Segundo o levantamento, 99% das mortes maternas ocorrem em países em desenvolvimento. A mortalidade materna é maior entre - Leia mais [...]