Centrais sindicais se mobilizam para barrar Reforma da Previdência

Seminário aponta desafios e ações para o enfrentamento à retirada de direitos [Escrito por: Érica Aragão / CUT/MG] Durante dois dias as Centrais Sindicais CUT, CTB, Força Sindical, Intersindical, CGTB, CSB e Conlutas ficarão juntas para discutir os desafios e ações de enfrentamento a Reforma da Previdência, enviada para o Congresso pelo Poder Executivo, que acaba com a aposentadoria pública da população brasileira e diminui o acesso ao Estado. O “Seminário Reforma da Previdência: Desafios e Ação Sindical” que começou nessa terça (7), em São Paulo, foi organizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e tem como objetivo formar sindicalistas multiplicadores de informações sobre a Reforma da - Leia mais [...]

Comissão da Verdade de Minas Gerais faz pesquisa no Cerem

Integrante da Comissão da Verdade de Minas Gerais, Luís Gonzaga Martins Mota de Oliveira esteve no Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal) nesta terça-feira (7), para levantamento de material sobre repressão ao movimento sindical urbano no Estado. O Sindmon-Metal, por meio de seu Centro de Referência e Memória do Trabalhador (Cerem), disponibilizou ao pesquisador cópias digitalizadas do processo 4281, aberto pelo governo militar contra a diretoria da entidade em 1964, e vídeos com depoimentos sobre perseguições contra sindicalistas no período. Luís Gonzaga, monlevadense que reside em Belo Horizonte, cursa Ciências do Estado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e integra a Comissão da Verdade como bolsista. - Leia mais [...]

CUT e CONTAG juntas contra a reforma da previdência

Mobilizações conjuntas iniciam em março com a unificação de agendas que devem parar o Brasil [Escrito por: Luciana Waclawovsky] Em reunião realizada na sede da CONTAG na manhã desta quinta-feira (02), a CUT declarou apoio integral às propostas de mobilização contra a PEC 287/16, que trata da reforma da previdência, sugerida pela atual gestão do governo sem voto. A CUT também vai apoiar a proposta de retirada imediata do texto dos trabalhadores da agricultura familiar e assalariados rurais. A prioridade da CUT e da CONTAG deve ser a construção de um substitutivo global com as propostas dos trabalhadores a partir da visão de viabilidade e sustentabilidade do sistema de Previdência e - Leia mais [...]

CUT aponta 15 de março como Dia Nacional de Paralisação

Mobilização abre calendário de manifestações; presidente da CUT reforça ainda que não negocia com quem quer destruir classe trabalhadora Para não deixar dúvidas: a CUT não se senta à mesa com o ilegítimo Michel Temer para negociar as reformas da Previdência e trabalhista porque não nasceu para discutir retirada de direitos. A afirmação do presidente nacional da Central, Vagner Freitas, reforça a ideia de que qualquer a organização não cairá na armadilha de referendar ataques à classe trabalhadora. Para ele, Temer tem uma missão a cumprir, agradar os financiadores do golpe que querer trocar o Estado para todos pelo privado para poucos. Em entrevista ao Portal, Freitas diz ainda que - Leia mais [...]

Análise: Rombo da Previdência é um discurso falacioso

A reforma da previdência aponta para um novo projeto de País: uma sociedade não solidária [Escrito por: Esther Dweck* para “Brasil de Fato”] Com o falacioso discurso de rombo da previdência e de que o objetivo da reforma é garantir o sistema para as novas gerações, tentam amedrontar a população, inclusive com uma campanha publicitária com dados, no mínimo, controversos. A proposta em nada tem a ver com a sustentabilidade no futuro. O impacto é de curtíssimo prazo, atingindo grande parte dos que poderiam se aposentar nos próximos 10 anos, e priva diversos cidadãos do direito ao sistema público de previdência. A esses restará o sistema assistencial, que também é destruído - Leia mais [...]